O mundo da publicidade anda muito confuso. Vejo uma paisagem onde as leis normais de gravidade já não se aplicam mais. Há alguns conceitos antigos flutuando, metodologias antes estabelecidas ficando de lado e um mercado de cabeça para baixo. Há uma profunda mudança acontecendo. Neste cenário os atores, cada um ao seu modo, estão tentando buscar uma forma de entender a nova dinâmica das coisas para se proteger e em geral quem mais sofre são as marcas.

Historicamente o negócio de publicidade era simples. Diretores de marketing contratavam agências para criar anúncios de 30 segundos e comprar “spots” para veiculá-los na televisão; criar, planejar e comprar espaços de anúncios nas revistas e enviar mala direta. Hoje a necessidade das marcas está mudando radicalmente.

O desenvolvimento da publicidade digital trouxe a necessidade de gestão de marketing em uma combinação de dispositivos e plataformas para servir diferentes tipos de anúncios customizados (banner, conteúdo e vídeo) a audiências específicas, definidas com base em análises feitas em tempo real de dados em constante mudança. Esta base de dados crescente e mutante deve informar às áreas de criação, BI, planejamento e CRM, assim como novas estratégias de comercialização e brand experience.

No centro deste universo em atordoante velocidade de transformação está a marca. Esta necessita de uma agência parceira que tenha verdadeira capacidade de entender este novo mundo e gerir um trabalho holístico de planejamento e gestão de publicidade. Seria um lapso a marca se contentar com a contratação de somente uma equipe de SEO ou de Facebook e comprar espaços para banners. O planejamento deve ser integrado e retocado periodicamente, olhando a internet em 360 graus, com foco em resultado, mas com estratégia de atribuição, de forma agnóstica (sem amarras tecnológicas) e com uma visão de performance e branding combinadas e de longo prazo.

O grande desafio para os diretores de marketing é encontrar uma agência parceira verdadeiramente preparada para olhar o mundo digital de uma perspectiva de sua totalidade em um universo onde a grande maioria dos players são vendedores de tecnologias que oferecem individualmente apenas parte pequena da solução.